Qualidade de vida

O Natal, as crianças e o bom velhinho

O Natal é uma data mágica, onde, independentemente da idade, somos levados a acreditar nos nossos sonhos e a se encantar pela doçura que a festa proporciona. As crianças, com seu imaginário mais aflorado, esperam ansiosamente a chegada do papai noel, enquanto os pais e os crescidinhos aproveitam o momento para reflexão e fraternizar em família.

A psicóloga Juliana Bruno explicou a importância de incentivar as crianças a viver essa magia do natal. “Quando uma criança acredita em Papai Noel, contos de fadas ou super heróis, elas estão desenvolvendo habilidades, como a criatividade. O mundo da fantasia é primordial para que a criança compreenda a realidade, desta forma o imaginário é beneficiado favorecendo a exploração de ideias e do pensamento infantil, ampliando a percepção e fazendo com que a criança crie maneiras de lidar com seus sentimentos, medos e dificuldades”, explica.

O “acreditar em papai noel”, que muitas vezes leva os pais a pensar “até que idade essa fantasia é saudável?”, faz parte do desenvolvimento físico e mental natural das crianças, pois na realidade daquela criança ele existe. “A medida em que a criança cresce e passa a ter dúvidas sobre a verdadeira existência do Papai Noel é importante que os pais apenas respondam tais dúvidas e nada mais, assim a própria criança tira suas conclusões baseadas em informações que foi adquirindo ao longo do tempo”, indica Juliana

Apesar do natal ser considerada uma festa cristã, o que leva a comemoração da data ser diferente em muitas famílias, os pais têm uma função primordial no desenvolvimento das crianças, o de permitir as fantasias e criar hábitos em torno da data, assim estreita-se laços e cria-se uma memória afetiva que permanecerá na memória ao longo da vida. “O Natal é um período em que se apela para reflexões de temas como solidariedade, valorização da família, além de gerar autocrítica na maioria das pessoas. Com a proximidade de um novo ano chegando renovam-se as esperanças de ter um ano melhor e porque não serem pessoas melhores, por isso, em muitas famílias é tão importante alguns hábitos, como doar brinquedos e roupas a crianças necessitadas, ajudar uma família ou o ritual de ceiar com a família reunida. Tudo isso, são princípios que os pais passam para seus filhos e assim para outras gerações, deixando a data com um significado muito mais bonito e generoso”, orienta a psicóloga.

Celebre o Natal do seu jeito, não deixe de acreditar na bondade das pessoas e tenha sempre pensamentos positivos de um mundo melhor. O jeito como nós vemos o mundo, reflete em nossas crianças!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *