Qualidade de vida

Conheça os alimentos que fazem bem para a memória

Novembro é um mês decisivo para muitos estudantes, pois acontecem os principais exames que dão acesso às universidades e o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). Manter a calma e a concentração nessas horas é essencial, mas muitas vezes o nervosismo e a ansiedade tomam conta e aquele famoso branco aparece. Por isso, listamos diferentes alimentos que melhoram a memória, para você não passar por esses perrengues!

Segundo a ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia), para a memória funcionar bem, os neurotransmissores são importantíssimos, principalmente a acetilcolina e a dopamina, responsáveis pelas lembranças e emoções. Entre os alimentos que encontramos essas substâncias estão os de cor verde-escura, gorduras boas e até o chocolate.

– Brócolis e espinafre

Os alimentos verde-escuros fornecem luteínas e fazem parte da família dos carotenoides, sendo uma ótima fonte antioxidante, primordial para manter em perfeito estado as funções cognitivas.

Segundo um estudo da Universidade de Illinois (EUA) realizado com 60 pessoas, os maiores consumidores de luteína exibiam memória e raciocínio mais afiados. Os cientistas apostam suas fichas na alta capacidade antioxidante do composto. 

– Suco de uva integral

Na hora de escolher qual consumir, opte pelas frutas roxas e integrais. Rico em polifenóis, o suco protege o cérebro e inibe danos dos radicais livres. Além disso, o consumo do suco integral aumenta os níveis de BDNF, proteína que estimula novas conexões entre as redes de neurônios.

– Peixes

Os peixes mais gordurosos como sardinha, salmão, truta ou atum são ricos em gorduras essenciais que o organismo não consegue produzir sozinho, como o ômega 3. O seu consumo ajuda a manter o bom funcionamento dos neurônios e a comunicação entre eles.

– Chocolate amargo

Chocolates, por si só, já são símbolo de felicidade e ótimos guardiões do cérebro. Mas, para manter essa função, é importante consumir os que contêm maior concentração de cacau, pois é no fruto que estão os efeitos antioxidantes e que promovem a boa circulação sanguínea.

O tipo meio amargo apresenta até 60% de cacau, já os amargos devem ter a partir de 70%.

E uma revisão italiana recente, publicada no periódico Frontiers in Nutrition, constatou que o consumo de cacau traz efeitos positivos sobre a memória, cognição e atenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *