Prateleira

Hora do lanche estimula aprendizado

hora-do-lanche

Você sabia que pensar e estudar gasta energia? É isso mesmo, segundo estudo realizado pelo Centro Nacional de Informação da Biotecnologia dos EUA, o cérebro promove intensa atividade metabólica, mesmo representando apenas 2% do peso total corporal. Entre as áreas mais ativadas estão as responsáveis pela resolução de problemas, planejamento e memória.

Com a volta as aulas, seja no sistema híbrido, onde o aluno tem aulas tanto em casa como na escola, ou apenas em casa, é importante pensar nessa pausa e estimular o consumo de alimentos saudáveis.

Segundo o manual Lanche Saudável, do Departamento Científico de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, é fundamental que a qualidade e a quantidade da alimentação sejam adequadas à necessidade diária e que hábitos saudáveis sejam estimulados com a inclusão de todos os grupos alimentares, evitando o consumo de industrializados, doces e refrigerantes.

Quando uma criança cria o hábito de levar o lanche para escola, ela aprende a consumir o que tem a sua disposição, por isso é importante variar os alimentos e dar preferências as opções in natura, com leites, queijos e derivados, grãos, oleaginosas como as castanhas, legumes, verduras e água.

“O lanche no período escolar é tão importante quanto as principais refeições do dia, por isso deve-se ser ofertado alimentos saudáveis, coloridos e estejam o mais atrativo para crianças e adolescentes”, indica o manual.

O cuidado com o lanche vai além dos alimentos, por isso é importante também cuidar da higiene da lancheira e da forma como ela é organizada, embalando tudo separadamente com plástico filme e utilizando lancheiras térmicas.

No lanche deve ter variedade!

Veja as dicas do Departamento Científico de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria para uma lancheira rica em nutrientes.

• Um líquido: para repor as perdas nas atividades físicas: sucos, chás, água de coco engarrafados ou em embalagem tetrapak, preferencialmente sem açúcar.

• Uma fruta: práticas para consumir com casca ou cuja casca pode ser retirada com facilidade (maçã, banana, pera, morango, uva).

• Um tipo de carboidrato: para fornecer energia. Pães (integral, fôrma, sírio), bolachas sem recheio, bolos caseiros. Cuidado com a quantidade, pois é apenas parte do lanche.

• Um tipo de proteína: proteínas lácteas: queijos, requeijões, iogurtes (somente se for possível manter em temperatura adequada).

O que não deve entrar na lancheira

• Snacks e salgadinhos de pacote

• Refrigerantes

• isotônicos

• Balas

• Bolos com recheios e cremes

• Frituras

• Bolacha recheada

• Bolachas doces e salgadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *