Prateleira

Dia Mundial da Leguminosa valoriza a biodiversidade e o seu poder nutritivo

Dia-Mundial-da-Leguminosa

No dia 10 de fevereiro a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) celebra o Dia Mundial da Leguminosa.

Leguminosas são grãos que nascem em vagens ricas em tecido fibroso, como o feijão, milho, lentilha, ervilha, grão de bico, soja e a fava.

Segundo a FAO, as leguminosas têm um importante valor nutritivo, são ricos em fibras, baixo colesterol, ajudam na manutenção dos níveis de açúcar no sangue e combatem a obesidade. Além disso, são uma excelente fonte de proteína, o que favorece a nutrição balanceada da população que não tem acesso a carnes e derivados do leite.

Seu consumo regular não faz bem apenas ao corpo, por ser rico em nitrogênio este grupo de alimentos também é benéfico ao solo, favorecendo o desenvolvimento das plantas após a absorção das suas substâncias pelas demais raízes.

Na hora do consumo, a Organização das Nações Unidas, indica que as leguminosas estejam in natura, ou sejam rapidamente cozidas no vapor, com exceção do feijão, favorecendo a absorção das propriedades nutricionais dos alimentos.

FAO indica razões para consumir leguminosas

  • Leguminosas possuem naturalmente baixo teor de gordura e não contém colesterol, o que pode contribuir para reduzir o risco de doenças cardiovasculares;
  • Por possuir baixo teor de sódio, seu consumo ajuda a evitar a hipertensão;
  • São uma excelente fonte de ferro, ajudando a evitar a desnutrição. Para ajudar a absorção de ferro no corpo com leguminosas, a recomendação é combinar elas com alimentos que contenham vitamina C, como por exemplo, tomando um suco de laranja ou limão após as refeições;
  • As leguminosas são ricas em potássio, o que ajuda na saúde do coração e nas funções digestivas e musculares;
  • Por serem ricas em fibras, auxiliam na saúde digestiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *