Economia doméstica

Dicas de economia e combate ao desperdício

economia-dicas-economia

Água:

-Tomar banhos de, no máximo, 15 minutos de duração;
-Escovar os dentes com a torneira fechada;
-Lavar alimentos ou louças com a torneira fechada, utilizando um recipiente;
-Apertar a descarga apenas o tempo necessário e não jogar lixo no vaso sanitário;
-Usar a máquina de lavar apenas quando estiver cheia;
-Usar balde ao invés de mangueira para lavar o carro e calçadas;
-Utilizar a água da chuva ou regador para molhar as plantas, ao invés da mangueira;

Luz:

-Evitar escovar os dentes, fazer a barba ou depilação no chuveiro elétrico. Ele é o grande vilão do consumo de luz – 6.000W. Gasta o equivalente a 20 geladeiras.
-Concentrar um número grande de roupas quando usar o ferro elétrico. O aparelho consome mais energia no instante em que é ligado;
-Utilizar lavadoras e secadoras de roupas em sua capacidade máxima.
-Dar preferência ao fogão à gás, ao invés de utilizar o microondas.
-Descongelar a geladeira regularmente. A crosta de gelo que se acumula puxa mais energia;
-Utilizar o ar-condicionado apenas em caso de necessidade. Ele é outro grande vilão do consumo.

Existem várias soluções tecnológicas (e simples) para a reutilização da água que podem ser construídas nas residências – como, por exemplo um sistema que capta água da chuva do telhado ou outro que direciona a água que sai do ralo do chuveiro para um reservatório que alimentará a descarga. Mas, como o tempo (e a água) é pouco, Luciana ensina medidas imediatas que exigem apenas mudanças de hábito.
Com base no que aconteceu na própria casa, ela calcula que é possível reduzir em 15% o consumo de água. Veja como reaproveitar a água.

Balde no banheiro

Uma descarga consome em média seis litros de água. Alguns modelos mais antigos chegam a consumir de 10 a 14 litros. Para economizar, o ideal é deixar um balde no banheiro com as sobras da máquina de lavar.

Máquina de lavar como fonte de água

“A água da máquina de lavar dura no máximo dois dias. Como tem sabão, amaciante além de sujeira, cabelo e pele, ela gera mais bactéria que a água da chuva e se decompõe rapidamente”, explica a arquiteta. Por isso, a água dos primeiros ciclos de lavagem só serve para descarga e deve ser usada em menos de dois dias.

Já a água do ciclo final – aquela da centrifugação, que não contém sabão nem sujeira – pode ser usada para a próxima lavagem da própria máquina. “Dependendo do modelo da máquina dá para despejar novamente a água que estava na bombona na máquina e iniciar a lavagem de outras roupas”, disse.

Água da chuva

Vale lembrar que a água da chuva não é potável e nem dá para tomar banho, mas é indicada para regar plantas, limpar calçadas e usar na descarga. “Existe um sistema para isso, mas dá para usar uma balde grande e que tem uma torneira”, disse. Em casa, é possível armazenar a água que cai pela calha do telhado.

Água da pia da cozinha

A água da louça engordura, tem de ir para o ralo de vez. Não tem outro jeito. Mas, aquela que sobra da lavagem de frutas e louças não gordurosas deve ter outro destino: use para regar plantas ou fazer a limpeza da casa e do quintal.

A arquiteta reconhece que a economia e reaproveitamento de água é apenas uma parte da solução, mas não custa fazer um pouco para ajudar.

7 Dicas

1. Comprometimento familiar
Pouco adianta você estar disposto a economizar se o resto dos moradores da casa não estiver com o mesmo objetivo. Explique porque eles devem se esforçar para diminuir o consumo de água, luz, gás, telefone e também mostre qual será o destino do dinheiro poupado.

2. Use apenas lâmpadas fluorescentes
Troque todas as lâmpadas por modelos fluorescentes. Embora o custo da compra seja maior, a economia em longo prazo compensa.
As chamadas lâmpadas frias tem maior durabilidade e dissipam menos energia em forma de calor, gerando economia de até 80% em comparação com as incandescentes.

3. Quando for sair de um cômodo apague a luz
Parece óbvio, mas muita gente não faz. Evite o desperdício de energia e ainda aumente a economia feita no fim do mês adotando essa prática simples.

4. Aproveite a luz natural
Durante o dia abra todas as cortinas e janelas, além de iluminar o ambiente, sem ter de usar energia elétrica, ainda renova o ar da casa.

5. Use cores claras nas paredes e teto
Branco, gelo, marfim, etc. Com paredes e teto pintados nessas cores o ambiente se torna naturalmente mais claro e favorece a reflexão da luz.

6. Ligue a máquina de lavar apenas quando estiver cheia
O uso indiscriminado da máquina de lavar roupas pode trazer surpresas desagradáveis na conta de luz, ainda mais se for usada no modo água quente. Só ligue a lavadora com a capacidade completa preenchida.
Caso precise lavar pequenas quantidades de roupa escolha ciclos de lavagem mais curtos.

7. Use o ferro de passar só em último caso
Qualquer aparelho que tenha a finalidade de transformar eletricidade em calor apresenta um gasto maior. Para economizar tempo e dinheiro pendure as roupas molhadas em cabides, de modo a diminuir o amassado proveniente da lavagem.
Se for necessário usar o ferro, aproveite para passar grandes quantidades de roupa de uma só vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *